O Porquê do site

Justificativa para a criação deste espaço.

Como navegar ho Site

Saiba como encontra tudo que você procura.

História

De como todo comocomeçou, até se tornar Itaporanga.

Localização

Onde esta situada a cidade e a sua localização.

Região Matropolitana do Vale do Piancó

Localização e cidades que compoem esta região sertaneja.

José Brunet Ramalho

Primeiro Prefeito de Misericórdia.

sábado, 31 de janeiro de 2015

Porcino diz na TV que “O povo clama pelo meu retorno”

Ex-prefeito de Itaporanga, que está de casamento marcado para este dia 7, falou de política e das ações do seu sindicato


O ex-prefeito de Itaporanga, Antônio Porcino (PMDB), voltou a afirmar sua pré-candidatura à sucessão municipal do próximo ano. Foi durante uma entrevista concedida a uma TV de João Pessoa, na segunda-feira, 27, conforme apurou a Folha (www.folhadovali.com.br).

O ex-prefeito assegurou sua pré-candidatura ao governo de Itaporanga e disse que “O povo clama meu retorno”. Mas a maior parte da entrevista foi sobre as ações da Federação Nacional dos Frentistas, entidade nacional fundada e comandada por ele.

Porcino, que é o principal líder oposicionista local, já se articula, inclusive, com vista à composição de chapa: alguns nomes para a vice já estão sendo sondados, mas seus assessores asseguram que, até o momento, não há nada definido.

O ex-prefeito, que está de casamento civil marcado para este 7 de julho em São Paulo, e vem comemorar em Itaporanga dois dias depois, tem expressado grande empolgação, tanto com o 3º matrimônio quanto com a política. Acostumado a grandes lidas sindicais e político-eleitorais, Porcino não demonstra qualquer temor de enfrentar o prefeito e possivelmente candidato à reeleição Djaci Brasileiro (PSDB).

Porcino chegou nessa terça-feira à noite para participar das festividades do São Pedro de Itaporanga. Foto (www.folhadovali.com.br): Porcino empolgado com o casamento e disposto a enfrentar as urnas mais um vez.

Publicado no Folha do Vale em 30-06-2011

Personalidades que construíram Itaporanga – Ivete Pinto


Berço de sabedoria, de espírito público e altivez inquestionável. Maria Ivete Fonseca Pinto durante sua gloriosa trajetória de vida viu e participou ativamente das mudanças ocorridas em Itaporanga, em mais de meio século vividos vitoriosamente bem. Descendente de uma linhagem forte, de uma raça admirável, sem dúvidas, se orgulha de pertencer à família mais destacada e importante em nosso município, dos que fundaram a Vila de Misericórdia e dela fizeram um Município majestoso e promissor. 

Unindo simplicidade e emoção Dona Ivete Fonseca Pinto marcou época e continua marcante nos tempos atuais. Viúva do admirado e competente ex-prefeito Moacir Pinto, precisou continuar firme na condução da família, o que fez com maestria, ampliando seus conhecimentos e conquistas. Considerada caudilha, é uma líder política que soube, e ainda sabe militar em todas as instâncias. Seu pai lutou na Revolução de 1930 defendendo Misericórdia. Atuante em todos os setores da comunidade, embora fosse mulher, é uma reverência para muitos políticos, que a consultam antes de tomar decisões que afetam Itaporanga. Líder nata, não compactua com as situações que permeiam as questões da cidade. Não é de se deixar intimidar e por isso mesmo, alcançou em sua vida um respeito que muitos não conseguiram. 

Dona Ivete Fonseca Pinto, que já teve o marido prefeito de Itaporanga, não chegou a ser prefeita, mas na história está inserida como responsável pela ascensão à Prefeitura, em pouco mais de vinte anos, de: um primo, um irmão e uma filha. Além de ser base da ascensão de um genro, por quatro vezes, à Assembleia Legislativa da Paraíba. Filha de João Silvino da Fonseca, a Tabeliã Pública sempre esteve e, ainda, está presente nos acontecimento do município. Na verdade, a história a registra como uma grande formadora de líderes. Sabe ser leal mesmo com adversários políticos e guerreira nos momentos decisivos de sua vida. Sua participação na política começou muito cedo, nunca desejou assumir cargo político, mas isso não a impedia de estar presente e atuante nas questões mais importantes do município que sempre buscou alavancar econômica e politicamente. 

Dona Ivete Fonseca Pinto com todos os destaques que recebeu ao longo de sua vida as maiores virtudes que tem para seus contemporâneos são o seu exemplo de mulher digna, leal, guerreira e extremamente justa. Justiça, sem dúvidas, nenhuma é a palavra que melhor define sua personalidade e sua trajetória de vida. Altruísta como só ela sabe ser, não cansa de dizer que o dinheiro só serve para ajudar os outros. Apesar de todo requinte com que foi criada, Dona Ivete Fonseca Pinto é de uma simplicidade absurda. Mulher de fibra, de visão e, sobretudo, bem à frente do seu tempo. Também é conhecida por ser uma exímia contadora de histórias, principalmente por ser um baú vivo da história de Itaporanga. Mãe espetacular, amorosa, protetora. 

Itaporanga se orgulha de ter em Dona Ivete Fonseca Pinto uma de suas lideranças mais dedicadas, ativas e respeitadas por companheiros e adversários. Representa, na verdade, uma lição de mulher que soube e sabe viver intensamente e defender tudo aquilo em que acreditou. Não é possível falar ou escrever sobre Dona Ivete Pinto sem falar na história e na própria construção da identidade da sociedade itaporanguense. Dona Ivete Fonseca Pinto certamente continuará sendo um verdadeiro referencial como ser humano, como líder, como mãe e principalmente como um exemplo de mulher - guerreira, ativa, uma verdadeira liderança que tem inegável presença na política itaporanguense.

Sempre ligada às questões políticas de nossa “Rainha do Vale”, é um nome vivo e atuante em prol do desenvolvimento da cidade e de seus cidadãos. Com muito orgulho se diz realizada por ter em suas filhas a continuação desses exemplo de mulher, são elas: Andrea, Flávia, Valéria e Kátia (ex-prefeita e atual primeira-dama do município). Sua postura marcante e defesas ideológicas fortes contribuem muito para o engrandecimento de Itaporanga. Pelo seu esforço bem intencionado, merece a reverência e o respeito da comunidade itaporanguense sempre, por ser um de seus ícones. 

Revista "Itaporanga, 144 anos de história"

Vexame e revolta em partida beneficente de jogador do Porto em Itaporanga

E embora não tenha havido jogo por falta de luz no campo da Prefeitura, dezenas de quilos de alimento foram arrecadadas e doadas ao centro espírita local


Anualmente, no mês de junho, os jogadores profissionais de Itaporanga que atuam fora reúnem-se em um jogo amistoso para arrecadar alimentos destinados a entidades beneficentes da cidade e, este ano, com a presença do jogador Hulk, do Porto, de Portugal, a partida tinha tudo para ser uma das melhores e mais prestigiadas, mas a festa futebolística acabou em constrangimento para os organizadores e revolta para as centenas de pessoas que foram ao estádio O Zezão no começo da noite dessa sexta-feira, 24.

De um lado os amigos de Hulk e, do outro, o time dos amigos de Márcio Viriato, chamado de Márcio Paraíba, mas quando o árbitro apitou o inicio do jogo, os refletores do estádio municipal apagaram-se. Um conserto paliativo foi realizado e as luzes acenderam-se novamente, mas voltaram a se apagar minutos depois. O problema é que, há meses, o sistema elétrico do campo de futebol está quebrado, e a Prefeitura ainda não tomou uma providência.


O fato foi extremamente constrangedor para os organizadores do evento, principalmente porque era a primeira vez que o campinense Hulk, que é casado com uma boaventurense e considerado hoje um dos melhores jogadores de Portugal, participava do amistoso. Os jogadores profissionais de Itaporanga, a exemplo de Rogério, que atua no Botafogo paraibano, Danilo, que joga no Sousa, e os irmãos Márcio e Maílson, também ficaram envergonhados com o episódio.

Apesar de não ter havido jogo, muitos quilos de alimento foram arrecadados e doados ao centro espírita Jesus de Nazareth, que vai repassar a doação a famílias carentes do município, onde a entidade desenvolve um importante trabalho social. “Nós agradecemos a doação de quase 400 quilos de alimento e a disposição do jogador Hulk e demais jogadores de fazer essa partida beneficente”, comentou um dos integrantes do centro, o empresário Vicente Tobias, durante contato com a Folha (www.folhadovali.com.br).

Mas os torcedores não saíram satisfeitos do estádio e, ao deixarem o campo, muitos esbravejaram, em alto e bom som, críticas à gestão municipal.  Foto inicial: Márcio e Hulk (à direita, ladeado por Vicente) exibem o alimento arrecadado durante o jogo que não aconteceu.

Publicado pelo Folha do Vale em 25-06-2011

PARABÉNS AGRICULTOR


Nessa data importante
Vou falar e com amor
O que pouca gente sabe
Nem ele o agricultor
Que esse dia é seu dia
E que com a sua magia
Nos da o fruto da flor
              XX
Planta e colhe todo dia
Pra você poder comer
Tira o leite da vaca
Pra você poder beber
Faz de tudo com carinho
E com todo seu jeitinho
Planta todo seu prazer
             XX
Muitas vezes é um matuto
Que pouco tempo estudou
Que não pode estudar
Pra um dia ser doutor
Mas no cabo da enxada
Com as mãos encaleijada
É um grande agricultor
             XX
Na roça planta de tudo
Arroz milho e feijão
Seja sol e seja chuva
A enxada ta na mão
Pra tirar nosso sustento
Não faltar o alimento
Na mesa do cidadão
             XX
Temos que agradecer
A esse povo sofrido
Que nos dar o que comer
E sem ser reconhecido
É um grande cidadão
Que sofre que só o cão
Para alimentar seu filho          
             XX
Trata a terra com carinho
Tem todo o conhecimento
Conhece mato por mato
Conhece até pé de vento
E um grande agricultor
Que trabalha com amor
Sua terra é seu sustento
              XX
Passa a vida trabalhando
Acordando muito cedo
Levanta de madrugada
A lua sabe o segredo
E na vida que ele gosta
Vai cuidar da sua roça
Sem ter dor e sem ter medo
             XX
Fica aqui a homenagem
Feita aqui com muito amor
Feita com muito carinho
Para o nosso agricultor
E eu digo por aqui
O Poeta do Oiti
Sabe dar o seu valor.

Quem será o vice de Porcino? A pergunta já está na pauta das rodas políticas locais

Expectativas e dúvidas para 2012


A pouco mais de um ano para o pleito municipal, Itaporanga já tem um candidato certo e pronto, segundo ele próprio tem anunciado: Antônio Porcino (PMDB), a cada nova estada em Itaporanga, como no último final de semana, vem reforçando sua pré-candidatura a prefeito como principal nome da oposição.

Porcino, que se prepara para o seu terceiro casamento, no próximo mês, também está em busca de uma boa parceria na política como meio de enfrentar o maior desafio eleitoral de sua vida pública: vencer seu ex-aliado, o prefeito Djaci Brasileiro (PSDB), que deverá disputar a reeleição.

Embora o prefeito ponha em dúvida seu propósito em um segundo mandato, nos bastidores a conversa é outra e Djaci está trabalhando firmemente para uma reeleição. Uma prova disso são os gastos com assistência social, que chegam a algumas dezenas de milhares de reais por mês.

Mas se for candidato, e é provável que seja, até for falta de nomes dentro do seu grupo capazes de enfrentar Porcino, será a última disputa de Djaci Brasileiro, que, para o próximo ano, deverá manter a dobradinha com sua atual vice, Wilza Rodrigues.

Outros dois nomes também pretendem concorrer à Prefeitura em 2012: o suplente de deputado Nosman Barreiro Paulo (PT do B) e o ex-vereador Audiberg Alves (PTB). Foto (www.folhadovali.com.br): Djaci e Porcino - olhos em rumos diferentes, mas pensamentos em um mesmo alvo.

Publicado pelo Folha do Vale em 15-06-2011

Em Itaporanga: Procurador-Geral de Justiça e APMP prestaram solidariedade ao Dr. Eduardo Freitas, que teve imagem denegrida por Porcino; APMP entra na justiça com ação civil e penal contra o ex-prefeito

No último dia 10, do corrente, publicamos matéria (que você pode conferir no final deste post) em que o ex-prefeito de Itaporanga Antônio Porcino (PMDB), durante entrevista ao radialista Cláudio Nepó, dispara duras criticas ao Promotor de Justiça da comarca local, Dr. Eduardo de Freitas Torres, por este ter baixado uma recomendação regularizando a utilização dos espaços destinado ao passeio público em Itaporanga.

No dia 12 (terça-feira), quando encontrava-me em João Pessoa acompanhando tratamento de saúde de minha mãe, recebi contato dos representantes do Ministério Público Estadual informando que acabara de chegar à Itaporanga o Procurador-Geral de Justiça da Paraíba, Dr. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho, e o presidente da Associação Paraibana do Ministério Público, Dr. Amadeus Lopes, acompanhados de vários promotores, para prestar solidariedade a Dr. Eduardo de Freitas Torres, que teve  a imagem denegrida por Porcino.
Na entrevista, o ex-prefeito atingiu ainda o Ministério Público da Paraíba, afirmando que “a maioria dos promotores tem rei na barriga” e alegou que o Dr. Eduardo Freitas estava equivocado ao baixar a recomendação. “A recomendação foi baseada no Código de Postura da Cidade, na Constituição Federal e nas leis vigentes acerca do assunto. Quando soube da entrevista do ex-prefeito, comuniquei o fato ao procurador-geral e ao presidente da APMP, de quem recebi todo apoio”, informou o promotor. 


Oswaldo Filho, Amadeus Lopes e Eduardo Freitas ocuparam o mesmo espaço na Rádio Pedra Bonita para contrapor as acusações do ex-prefeito. Além do procurador-geral de Justiça e do presidente da APMP, estiveram também em Itaporanga os promotores de Patos, Piancó e Conceição. Inclusive, Dr. Amadeu havia me dito que deixava uma Nota de Desagravo para ser publicada no Blog, quando do meu retorno o que acontece somente agora, como acertado. 

“O Ministério Público foi atingido com as declarações do ex-prefeito e nós viemos aqui para exigir respeito aos membros da instituição e garantir a atuação do promotor de Justiça Eduardo Freitas”, declarou na ocasião o Procurador-Geral de Justiça, Dr. Oswaldo Filho, ao acrescentar que “Eduardo Freitas é um profissional exemplar, competente, responsável e de atuação marcante como da instituição”.

Dr. Amadeus Lopes disse que a APMP entrará com medidas administrativas e judiciais contra as declarações do ex-prefeito Porcino contra o membro do Ministério Público e contra a própria instituição. “Trouxemos a Assessoria Jurídica da APMP e vamos tomar as medidas necessárias para que o agressor responda na Justiça. Deveremos entrar com ação civil e ação penal”, declarou o presidente da APMP.

Entenda o caso - No início desse ano o promotor Eduardo de Freitas Torres baixou uma recomendação visando a fiscalização, controle e regulamentação das atividades de bares, restaurantes similares, para coibir os abusos na utilização desses espaços destinados ao passeio público, tais como canteiros, calçadas, praças, ruas e avenidas. E os infratores ficaram sujeitos a sofrer multa, apreensão de objetos que se encontrassem impedindo a livre circulação de pessoas e/ou veículos, até interditar os estabelecimentos.

Na mesma recomendação, o Ministério Público pediu que a Prefeitura Municipal exercesse efetivo controle nas edificações de qualquer natureza, exigindo ao construtor responsável providências para que o leito de logradouro e passeio, no trecho compreendido pelas obras, seja mantido em perfeito estado de limpeza e desobstruído.

Confira, abaixo, a Nota de Desagravo:


A Associação Paraibana do Ministério Público - APMP, entidade de direito privado interno representativa dos membros do Ministério Público da Paraíba, que congrega os Procuradores e Promotores de Justiça, em consonância com a missão constitucional do Ministério Público de guardião do regime democrático, por meio do seu Presidente, Amadeu Lopes Ferreira, vem a público, Desagravar e Emprestar Irrestrita Solidariedade ao Promotor de Justiça Eduardo de Freitas Torres, em razão das matérias veículadas na emissora de rádio Pedra Bonita FM e do Blog Ricardo Pereira, entre outros, pelo fato de, no dia 8 de abril de 2011, no programa "Microfone Aberto", o Sr. Antônio Porcino, ex-prefeito do Município de Itaporanga, haver denegrido a imagem do Ministério Público do Estado da Paraíba e do Promotor de Justiça Eduardo de Freitas Torres, 2º Promotor de Justiça da Promotoria de Itaporanga-PB, quando insinuou que: o Ministério Público não tinha o poder de recomendar e orientar as autoridades públicas; quando disse que muitos membros do Ministério Público tinham o "rei na barriga"; quando registrou que em determinada ocasião teve que expulsar uma Promotora de Justiça de uma festa, pois esta havia colocado a mesa em local não autorizado por ele; quando disse que o Promotor de Justiça "vai ver o que é bom pra tosse"; quando afirmou que o Promotor de Justiça quer ser o "dono do mundo"; e, por fim, quando taxou o ato recomendatório do Promotor de Justiça de "impensado e estúpido, motivado por ato de abuso de autoridade e de quem quer tão-somente aparecer". Além do mais, o agressor ainda consignou, de forma ameaçadora, o seguinte: "pega o nome desse camarada aí que eu vou denunciar, semana que vem, à Corregedoria do Ministério Público e, se não funcionar, denunciarei ao Conselho Nacional de Justiça".

Todavia, as afirmações são injuriosas e não condizem com a verdade dos fatos.

Sendo assim, não se pode aceitar que agressões gratuitas e intimidatórias tentam macular a imagem do Ministério Público e de um Promotor de Justiça que, numa recomendação deste em favor da sociedade, vem exercendo seu mister com base nos princípios constitucionais, máxime o da legalidade.

Espírito aguerrido, vanguarda intelectual, alta dignidade e elevada reputação pessoal e profissional, são os traços marcantes da personalidade do Promotor de Justiça Eduardo de Freitas Torres.

A APMP reitera que o referido Promotor de Justiça agiu no estrito cumprimento do dever funcional e nos exatos limites de suas atribuições constitucionais, por isso REPUDIA veemetemente toda e qualquer insinuação ou ofensa que venha macular a lisura, a honestidade,a imparcialidade e a correção de postura do Promotor de Justiça agredido.

Atenta aos fatos a APMP adotará todas as medidas administrativas e judiciais que se fizerem necessárias em favor do Promotor de Justiça Eduardo de Freitas Torres.

João Pessoa, 12 de abril de 2011.


Amadeu Lopes Ferreira
Presidente da APMP 

Publicado por Rpscom em 18 de abril de 2011

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Construção civil é o setor que mais emprega em Itaporanga

São centenas de pedreiros, serventes e outros profissionais com a mão na massa


Nos últimos 15 anos, a construção civil deu um salto sem precedentes em Itaporanga: a cidade está se expandindo horizontalmente e também se verticalizando. Prédios de três, quatro e dez andares já não são mais novidade, e pelo menos seis grandes loteamentos nasceram nesta última década e hoje são bairros feitos.

E a construção civil é o termômetro da economia: a construção cresce em função do avanço econômico e, com o crescimento do setor, outros setores também se expandem. A cada tijolo sentado, a cidade cresce e empregos são gerados. Pedreiros, serventes, pintores, eletricistas e carpinteiros são alguns dos profissionais empregados no ramo da construção em Itaporanga.

A cidade é hoje um imenso canteiro de obras particulares: de pequenos a enormes, dezenas de imóveis estão sendo erguidos e outros tantos reformados e ampliados. Há também muitas obras públicas sendo construídas, a exemplo de reforma e ampliação de escolas, sede da Caixa Econômica Federal e serviços de melhorias urbanas. Do centro à periferia, a construção civil está dando trabalho a muita gente, embora nem todos os empregados do setor tenham registro profissional, o que se configura um dos lados negativos desse progresso. O outro é que nem todas as construções são legalizadas.

Conforme o escritório regional do Crea (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia), com sede em Itaporanga e que atende a mais 16 municípios do Vale, grande parte das construções da cidade e região, especialmente as menores, são clandestinas, ou seja, não tem ART (Anotação de Responsabilidade Técnica), o que pode trazer complicações para o dono da construção em caso de acidente ou qualquer problema técnico na obra.

Mas é notório que, cada vez mais, os construtores têm cumprido a lei e procurado o Crea. Somente em maio, por exemplo, o escritório regional liberou 48 licenças para obras, a maior parte delas no setor da construção civil e para Itaporanga, que é, disparadamente, a cidade regional que mais constrói, conforme o órgão.

Com tantas construções o que não falta é trabalho para pedreiros e serventes: centenas deles estão com empregos garantidos hoje em Itaporanga e nem pensam em migrar para São Paulo e Brasília, como ocorria antigamente. Foto (www.folhadovali.com.br): construção civil ergue um novo tempo em Itaporanga.

Publicado pelo folha do Vale em 24-06-2011

Personalidades que construíram Itaporanga – Zú Silvino


O corpo de Zú Silvino está sepultado no Cemitério “Mãe de Misericórdia” na cidade que o viu nascer. Ele era casado com Ana Gomes Silvino, de cujo enlace nasceram: Maria Bernadete, Maria da Paz e Maria Natividade Gomes Silvino. 

Não são apenas os detentores do poder que promovem o desenvolvimento de uma comunidade, o bem estar de um povo. Muitas pessoas agindo nos bastidores têm oferecido contribuições valiosas ao progresso de Itaporanga, desde que a cidade se chamava Misericórdia, ainda no início do século. Nesta época, exatamente no dia 24 de junho de 1903, nascia na Várzea do Saco, um desses homens. Seu nome: José Silvino da Fonseca, filho de Silvino Soares dos Santos e Ana Silvino da Fonseca. Zú Silvino, como se tornou conhecido, foi um homem inteiramente, voltado para a vida comunitária, presente em todos os acontecimentos da cidade, seja no campo político, na administração, nos meios jurídicos, sociais, ou como uma pessoa de vasto conhecimento, como autodidata em que se transformou ao longo de anos de muita leitura. O curso primário Zú Silvino fez na Escola do professor Francelino de Alencar Neves, que foi a base de todo o seu conhecimento. Na juventude trabalhou no campo, ajudando a família em suas atividades agrícolas e pecuárias, e com pouco mais de 20 anos foi Agente de Estatística em Itaporanga e Secretário na administração de Brunet Ramalho. Foi ainda comerciante de tecidos até que se tomou Tabelião Público e Escrivão do Primeiro Oficio da Comarca de Itaporanga até quando se aposentou com dezenas de anos de serviços prestados à justiça de sua terra. 

José Silvino da Fonseca foi uma cativante personalidade que se caracterizava pela honradez e firmeza de caráter. Além desses atributos era dotado de uma inteligência brilhante. Gostava de escrever versos, especialmente em forma de glosa, chegando a publicar um livro de poesias, que agradou à todos. Na época de estudante editava um jomalzinho que era distribuído com os colegas. Pela sua inteligência e pelo seu contato permanente, com juízes, promotores e advogados, Zú Silvino, enquanto viveu em Itaporanga tomou-se uma espécie de consultor jurídico da cidade. 

Dotado de um espírito sensível, tratava com atenção e carinho as pessoas que o procuravam a qualquer hora na busca de soluções para inúmeros problemas. E pelo muito que fez Zú Silvino, que faleceu no dia 19 de maio de 1990 em João Pessoa, deixou um exemplo de dignidade que precisa ser conhecido pela juventude e demais pessoas que ele convivera e pelas gerações futuras, como representante de uma época da maior importância para Itaporanga, 

Revista "Itaporanga, 144 anos de história"

Irineu Agostinho


Parece Mentira, quiçá uma brincadeira de mau gosto!

Há pouco, no dia 31 de dezembro de 2014, ao sair do Banco do Brasil, te encontrei por volta das oito horas da noite, ias saindo da padaria. Fui ao teu enconto e ao estender-lhe a mão para lhe desejar um feliz Ano Novo, disseste: “M ao não. Você merece é um abraço...” e emendou: “tou lhe devendo, mas vou lhe pagar”, relação a um pedido meu sobbre umas fotos e a história da Agencia do INSS, em Itaporanga.

Falar nisso, não tenho lembrança de nenhuma reclamação, de quem quer que seja, no rádio ou em outro meio de comunicação, depois que você assumiu a agencia local do INSS e que engloba os 18 municípios do Vale. Só falavam de bem, só elogiavam a sua atuação, pois ao atender quem precisava, não olhavas, credo, cor ou posição social. Atendia a todos com o mesmo sorriso meigo, aquele jeito bondoso, que se espera tanto de quem é funcionário público, com quem lida com gente. Tratava todos por igual, com muita presteza.
Não éramos de estar sempre um, na casa do outro, mas sempre que nos encontrávamos, demonstrávamos a amizade que nos unia, o respeito mútuo. Itaporanga perdeu e perdeu muito com esta tua partida. Foi uma entrada de ano Funesta, com um sabor amargo demais. Mas, fazer o quê? So  temos de nos resignar e aceitar, são os desígnios de Deus.

Até a vista, amigo!

Paulo Rainério Brasilino

Reconhecimento


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva encontrou  com o sindicalista Antônio Porcino no congresso da UGT ( União Geral dos Trabalhadores ) em São Paulo na tarde de hoje segunda feira (18)   e o agradeceu ao velho amigo pela vitoria da presente Dilma o Vale do Piancó, Lula reconheceu a liderança de Antonio Porcino no movimento sindicalista em São Paulo e sua atuação política na Paraíba, eles lutaram juntos no movimento sindicalista no estado de São Paulo 

Publicado pelo portaldovale.net em julho de 2011

Um ano sem Bagaceira


Levava a vida na “Valsa”, não ligava pra regras pré-fabricadas. levava tudo na “Bagaceira”, daí o apelido que o acompanhou por quase toda a sua vida. De temperamento bonachão, mas sempre intransigente na sua maneira de ser e de pensar, sempre teve e defendeu sua opinião sobre tudo e todos.

Incompreendido por muitos, por sempre estar com a verdade, embora ajudasse a quem dele precisasse, nunca foi homem de bajular “seu ninguém”. Era amigo de seus amigos; era verdadeiro! Uma pessoa humana, ímpar. Gente da gente, gente que o Brasil precisa e como precisa.

Precisou dele, ele estava pronto para servir; não precisava nem ao menos pedir, ele sempre estava pronto a ajudar, mesmo quem era considerado antagônico, tinha a sua cooperação... Não é porque não está mais conosco, que digo isto. Itaporanga perdeu muito, com a ausência dele, como perdeu com a de Carlinhos da Farmácia, e também como Irineu Agostinho. “Meus Cumpades” que cedo foram chamados.

Bagaceira, saiba que, onde quer que estejas é grande a lacuna que deixastes; mais como diz o poeta: “Qualquer dia amigo, a gente volta a se encontrar...” Saudades! Esta é a única palavra que só existe na língua portuguesa. Este é o único sentimento que me invade.

MISSAS
  • 31 de janeiro a 9h na igreja do Rosário e as 19h na Matriz de Nossa Senhora da Conceição - Em Itaporanga.
  • 1º de fevereiro as 8h na Igreja de Nossa senhora de Nazaré - Bessa - João Pessoa.

PÔ, EI(ta) (menti)RÃO

  • Brasil- Lula acaba com o desemprego. 
  • Paraíba - Cássio dá aumento de 100% aos funcionários estaduais. 
  • Vale do Piancó - Prefeitos pagam funcionalismo municipal em dia. 
Desculpem abstrair-me. Estas manchetes eram de um mês atrás, mas como os políticos mudam tudo, até a si próprio. Pelo horário de verão atrasaríamos nossos relógios em vinte e quatro horas. Os políticos pára-quedistas, que tanto amor tem por nossa terra, querem que atrasemos o calendário em um mês hoje, para o seu bem... 

  • Itaporanga - Comemora-se hoje o dia.da mentira 

Duvidam? Então basta irem logo mais ao estádio municipal e os verão... Todos sorridentes e inclusive se abraçando mutuamente e na hora da abertura da festa, cada um que queira se superar, cada um que queira demonstrar mais seu amor, sua paixão, não apenas pelo Vale do Piancó, mas principalmente por esta terra tão acolhedora que é Itaporanga. Ora pois, se eles fazem isto em anos ímpares, que dirá em ano par. 

A deputada Edina Wanderlei, que ano passado prometeu “levar o Poeirão até o Cristo”, querendo nos dizer que conseguiria o asfaltamento da estrada; deve botar a culpa no governo anterior e desta vez prometer a arborização e iluminação de toda a rodovia e ainda construir um belo estádio com campo gramado e arquibancadas... 

O Sargento Denis (se tiver coragem de vir), deverá prometer aumento de 100% a todos os policiais civis e militares, ativos e inativos entre outras coisas mais... 

O deputado federal Carlos Dunga, depois de discorrer sobre os tratores que trouxe para nossa cidade e a nossa pomposa faculdade (ele será o paraninfo desta primeira turma), deverá prometer mais outras tantas coisa e lançar novamente a candidatura de Audiberg Alves... 
O governador Cássio Cunha Lima, arranjará mais uma desculpa por sua ausência, pois já disse que só virá a Itaporanga quando for pra trazer alguma coisa, mesmo que seja pedido de votos para sua reeleição. Mas não “zangem” com o menino, o secretário estadual de Esportes, virá substituí-lo... 

Mas, o senador Maranhão já confirmou sua presença e desta vez, deve afirmar que a estrada do Cristo é prioridade e será a primeira obra do seu governo em 2006, pois ele já está em plena campanha e sejam pacientes e botem fé - dois anos num instante se passam... 

Outras autoridades e outros políticos também virão e, se tiverem oportunidade de pegar no microfone, concomitantemente irão fazer também prenunciar que tudo farão para o desenvolvimento da Rainha do Vale... 

Pois bom, com tanta gente de boas intenções, o tempo será pouco para que os anfitriões - Will e Djaci - possam além de fazer as honras da casa e brindarem aos sublimes “conterrâneos visitantes”... Quem sabe se no pouco tempo que restar os pré-candidatos a prefeito não darão o ar de sua graça... 

Devaneios? Abstração? Realidade Virtual? Infelizmente não! 

Está é a pura Realidade - Nua e Crua. Então senhores, melhor fazer como eles e pensarmos que estamos atrasados trinta dias... Ou adiantados seis meses, pois se não vierem todos os “santos”, boa parte virá.... 

Itaporanga, 28 de abril de 2004


POLÍTICA, P... E POEIRA


O “Poeirão”, um grande evento futebolístico realizado a partir do dia primeiro de maio, em Itaporanga, há muito perdeu a sua essência, deixando de ser uma festa para congraçamento dos trabalhadores, para ser simplesmente um palanque eleitoreiro, onde políticos, na maioria, “pára-quedistas”, aproveitam para fazerem as suas  promessas utópicas. 

Este ano não poderia ser diferente, principalmente pela proximidade da campanha vindoura. Presentes no palanque, estiveram: os “prefeitáveis” Will, Silvino e Murilo Bernardo; os viçáveis: Audiberg, Zé Joaquim e Marleno Barros; os deputados estaduais: Djaci Brasileiro, Edina Wanderlei e Sgtº Denis, o deputado federal Benjamim Maranhão e os senadores: Ney Suassuna e Zé Maranhão (acompanhado do seu 2º suplente, Antônio Porcino). Ainda presentes “em campo” alguns pré-candidatos a vereador. 

O prefeito, que, ainda desta vez, não teve a honra e alegria de receber a visita do governador, nem sequer se preocupou em mandar algum representante, abriu a festa com um discurso voltado exclusivamente para os trabalhadores. Depois foi a vez do Sgtº Denis falar e não dizer nada, ao contrário da nossa ilustre “irmã” Edina que, mais uma vez garantiu que o projeto para o asfaltamento da estrada do Cristo, assim que o DENIT realizar os estudos de topografia. 

Depois de alguns minutos do término da abertura, chega então a comitiva do PMDB, capitaneada pelo deputado estadual Djaci Brasileiro e como não haveria de ser diferente, fizeram questão de parar um jogo, para armarem o seu palanque político para dar continuidade a campanha do vereador Zé Maranhão. Não eu me confundi. Quem está se confundindo é Zé, este ano temos eleições para prefeito e vereador, para governador, é só em 2006. 

Maranhão, o dono do Palácio da Redenção, pois só se refere ao governador como, “o inquilino do palácio” (se Cássio é inquilino, o dono deve ser ele, não acham?); propositalmente nem olhou para o Cristo, posto que, (não poderia cobrar do Menino (Cássio), promessas que foram feitas pelo Velho (Maranhão) e pelo Burro (Paulino). No entanto, seu companheiro Ney, prometeu não apenas arquibancadas para o estádio, prometeu traves, redes e bolas... queira Deus venham as bolas. 

De todos, o único que fez referência ao vergonhoso aumento do salário mínimo dado aos trabalhadores, pelo companheiro trabalhador Luis Inácio Lula da Silva, foi o nosso vice-prefeito, vice­-vice-senador e vice-presidente da Força Sindical, o Dr. Antônio Porcino. Também pudera; eles falam do governo do estado por ter lhes tomado o palácio, mas, em hipótese alguma, podem falar do ocupante do planalto, pois muito contribuíram para que ele pudesse por os pés lá. 

Trabalhadores do meu sertão. Já que no seu dia nada se tem a comemorar, o jeito é meter a cara na “marvada”, o futebol servirá apenas como desculpa, pois se perder a partida, bebe-se por tristeza, para esquecer; se ganhar, aí sim, tem que comemorar. O jeito é esperar que o próximo gerente dos destinos do nosso país, que com certeza não será mais do PT, tenha piedade de nós. Falo que com certeza, pois este presidente esta sendo um dos maiores engodos da história. Bem disse o senador Mão Branca, quando afirmou: “Há três coisas que você não pode fazer duas vezes na vida 1°. Nascer. 2°. Morrer e 3°. Votar no PT”. E teve alguém que completou: “Porque o PT é um partido de trabalhadores que não trabalham, de estudantes que não estudam e de governantes que não governam...” 
Política, Pelada e Poeira todos começam com P de... Pura! 

Do livro: Agnaro Pati

Ah. Que saudades!

INVERNO 
Por joao dehon  em 10/05/2006 


Para os meus conterrâneos que moram fora, o inverno no Sertão está muito bom. 34 grandes açudes já sangraram, inclusive o cachoeira dos Alves de Itaporanga e aqui em Patos a festa é grande. Farinha, Capoeira e Jatobá sangrando e a fartuta comendo no centro.

E a minha música no leito do Piancó, vai servir para a propaganda da AESA - Agencia de Água da Paraíba.
E lá vai a letra.

Piancó, Piancó, Piancó
Meu rio meu xodó.

Tu que nasces lá na Serra 
De Santa Inês tu vens prá cá,
Banhas logo Conceição,
Terra que aprendí amar,
Terra de homens valentes,
Povo bravo e hospitaleiro,
Berço da Inteligencia,
Desse Pinto Sanfoneiro.

Segues arrastando areia,
É lindo o teu marulhar,
Quando botas uma cheia,
De Ibiara é bom de olhar,
Fazes festa à natureza,
Carregando a ribanceira,
Diamante vira menino,
E entra na brincadeira.

Teu remanso muito forte,
Leva o Rio pelo Sertão,
Lembra muito a nossa infancia,
Doi até o Coração,
Boaventura se enobrece,
Com o seu nobre personagem,
Riqueza e muita fartura,
O Meu Rio pede passagem.

Tua forte correnteza,
Faz baceiro e quebra mato,
Crianças tomando banho,
Lá no poço de Torquato,
Itaporanga se enfeita,
Prá dançar coco e forró,
Ouvindo o ronco bonito,
Do meu Rio Piancó.

Quando Chegas em Piancó,
O teu nome já é cidade,
Vens trazendo em tuas águas,
progresso e prosperidade,
Para este homem aqui do Vale,
Que tem coragem por lema,
Tuas águas chega enfim,
Ao açude de Coremas.

Piancó,Piancó,Piancó,
Meu rio, meu xodó.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Maria do Socorro Diniz


Faleceu hoje, 24/07, às 12h00 no hospital Distrital dr. José Gomes da Silva em Itaporanga, a srª Maria do Socorro Diniz, o velório está sendo realizado na sua residência na av Padre Lourenço, e amanhã segue para Curral Velho, onde será sepultada às 10h00 no cemitério local.

Os filhos Jacineide, Jurandir, José Estrela (Jotinha), Givago, Josicéia (Zizi), Noras, Genros e Netos covidam todos para o velório e sepultamento e desde já agradecem a todos que comparecerem.

Nós do Portal do Vale, nos irmanamos s a família Estrêla Diniz, neste momento de imensa dor e perda!

portaldovale.net em Julho de 2011

Idoso que condenava traje curto das mulheres é encontrado morto dentro de casa

Seu Adão era visto constantemente pelas ruas de Itaporanga criticando as mulheres tidas por ele como "enxeridas"


Adão Félix Fernando, de 71 anos, era uma figura bastante conhecida em Itaporanga: vivia constantemente pelas ruas da cidade despertando a atenção das pessoas com gritos. Com uma bengala na mão e palavras duras na boca, ele condenava as mulheres que usavam roupa curta e também as que traíram o marido.

Solteiro e com problemas mentais, ele vivia sozinho em uma casa localizada na Rua Eládio Clementino de Carvalho, próximo ao posto Cristo Redentor. Um mau cheiro proveniente do local na tarde dessa quarta-feira, 8, chamou a atenção dos vizinhos, que acionaram a Polícia Militar.

Os policiais adentraram à residência e encontraram o corpo do idoso já em avançada decomposição. Ele foi encaminhado para exame cadavérico em Campina Grande. A polícia quer saber se seu Adão, como popularmente era conhecido, morreu por causas naturais ou foi vítima de algum tipo de violência.

Segundo os policiais em contato com o www.folhadovali.com.br, o idoso tem duas irmãs em Itaporanga e dois sobrinhos dele é que estão organizando o sepultamento.

Publicado pelo Folha do Vale em 09-06-2011

Personalidades que construíram Itaporanga – Balduíno de Carvalho


Com o afastamento do médico José Gomes da Silva do exercício permanente da medicina na região de Itaporanga, por conta de sua eleição para a Câmara Federal, um nome começou a surgir no cenário político do Vale do Piancó: Balduíno Minervino de Carvalho. Formado pela Faculdade de medicina do Recife, em 22 de dezembro de 1934, com especialidade em clinica médica e obstetrícia, Balduíno, que era natural do então distrito de Olho D'Água, município de Piancó, decidiu praticar a profissão no interior do seu Estado e meses depois já estava instalada em Itaporanga. 

Já casado com Maria Laurentino de Medeiros Carvalho, desde 1930, Balduíno era filho de Júlio Minervino da Silva e Rachei Rodrigues de Carvalho, e nasceu no dia 30 de dezembro de 1905, mas só iniciou seus estudos 10 anos depois, no Colégio Pio XI, em Campina Grande. Fez o secundário no Liceu Paraibano, em João Pessoa, e o universitário no Recife, a partir de 1929. em 1932, alistou-se como voluntário na Revolução Constitucionalista de São Paulo, sob o comando de Bertoldo Klinger e Agildo Barata. 

Radicado em Misericórdia, Balduíno via a cada dia crescer o seu prestigio, notadamente entre as pessoas mais carentes do município, graças a medicina gratuita que praticava, o que se estendeu por quase 50 anos. Com a queda da ditadura de Vargas e, consequentemente, a redemocratização do país, decidiu ingressar na política e foi eleito Deputado Constituinte à Assembleia Legislativa da Paraíba, cargo que assumiu em 1947, e como parlamentar permaneceu até 1970, sempre integrando os quadros do PDS e, depois, o MDB, sob orientação política dos irmãos Janduy e Ruy Carneiro. 


Entre os inúmeros benefícios trazidos por ele para Itaporanga vale destacar a criação da Sociedade Mantenedora do Hospital Regional e da Associação de Proteção à Maternidade e Infância “Nossa Senhora de Fátima”, no dia 24 de junho de 1957; participação na fundação do Colégio Padre Diniz, administrado pelas irmãs Carmelitas, cujos Estatutos foram publicados no dia 07 de março de 1946; participação no lançamento da pedra fundamental do Colégio Diocesano de Itaporanga, no dia 26 de maio de 1957; fundação da Associação Rural de Itaporanga; e criação de uma agência do Banco do Nordeste, com o apoio do ex-governador João Fernandes de Lima. 

O deputado Balduíno Minervino de Carvalho foi ainda o responsável pela aprovação dos projetos de emancipação política dos distritos de Boa Ventura, Diamante, Curral Velho, São José de Caiana e Pedra Branca. Ele faleceu no dia 30 de dezembro de 1980, em Itaporanga, no mesmo dia em que completava 75 anos de idade. O seu corpo está sepultado no Cemitério “Mãe de Misericórdia” e na casa em que morou, na praça que leva o seu nome, existe um pequeno museu com objetos relacionados com a medicina e a sua atuação política, em frente à ela uma estátua em sua homenagem num sinal de agradecimento e reconhecimento do povo de Itaporanga pelo muito que ele fez pela cidade e os seus habitantes. 

Revisita "Itaporanga, 144 anos de história" 

PORQUE HOJE SOU O QUE SOU


José Ventura Filho
(Ao dia dos avós – 26 de julho)

Hoje sou o que sou, porque tive avó e avô. Tornei-me adulto... Aprendi a seguir, de forma diferente, os mesmos passos deles, mas sempre com a essência dos seus ensinamentos, exalando serenidade, compreensão, cuidado, abnegação, respeito, carinho e amor para com os meus filhos, os mais próximos e até os desconhecidos, merecedores, também, da minha proteção e atenção...

Quantos filhos, netos, bisnetos e outros gostariam de ter o sossego daqueles corações repousados das emoções tidas anteriormente, agora revertidas em experiências de vida; das mãos enrugadas que em suas lidas amassaram “o pão de cada dia com dignidade e intensidade com o fito de nos dar o apoio e a tranqüilidade; dos olhos amenos, cheios de profunda admiração, revelando o brilho da mais calma expressão humana; do seu corpo frágil, mas perfeitamente afeito ao seu estágio atual, regrado pelo curso natural das suas próprias dificuldades; da voz trêmula, cuja sonoridade só traz sopro de paz e felicidade...

Esse elo, avós – neto, só traz benefícios, porque, devido às dificuldades enfrentadas pelos pais, alguns separados e/ou distantes, muitas vezes sem tempo, em oferecerem os cuidados necessários para a criação e formação do(s) filho(s), delegam aos avós essa importante missão que, espontaneamente e em nova oportunidade, repõem aos netos todas suas alegrias, sabedorias, conselhos e experiências que, para alguns, não conseguiram compartilhar com seus filhos. É o canal do amor à Deus....

Sob o aspecto religioso e histórico, Joaquim e Ana foram os escolhidos e preparados pelo amor do Espírito Santo para serem os pais da Virgem Maria, dando-lhes essa importante missão que foi de se tornarem avós de Jesus Cristo, Nosso Senhor Salvador.

Digo àqueles que ainda têm os seus avós: aproveitem das suas companhias, conversando com eles, compreendendo-os, abraçando-os, beijando-os e amando-os efusivamente, sem perderem esses momentos únicos, porque o tempo constrói e destrói as lindas passagens na vida, que nunca mais voltarão, só as memórias dirão.

João Pessoa, 27 de maio de 2011 – 10h:50min.
José Ventura filho
Poeta/Cronista
Jventurafilho@bol.com.br

O município do Vale que está há 4 anos sem receber um só centavo federal por inadimplência

O problema é falta de prestação de contas de recursos recebidos do Governo Federal

Por Isaías Teixeira/Folha do Vale - O município de Santa Inês é o mais novo do Vale, com apenas 20 anos de independência político-administrativa, mas já sofre as consequências dos problemas comuns às cidades regionais mais velhas, a exemplo de ter recursos bloqueados por inadimplência com o Governo Federal. Esses problemas são resultado da má gerência das duas gestões anteriores, que tiveram todas as prestações de contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) e não prestaram contas corretamente de recursos recebidos do Governo Federal.

Para se ter uma ideia da atual realidade de Santa Inês, o município de pouco mais de 3,5 mil pessoas está há mais de quatro anos sem receber um só centavo de convênio celebrado com a União. O último repasse, no valor de R$ 60 mil, ocorreu em setembro de 2010, segundo o Portal da Transparência, do Governo Federal. Mas, dos R$ 200 mil do convênio, que era destinado para melhorias sanitárias domiciliares na zona rural, apenas R$ 100 mil foram repassados, culminando com a paralisação das obras.

A outra metade não foi liberada porque a Prefeitura, na época comandada pelo prefeito Adjéfferson Kléber Diniz, não vinha repassando sua contrapartida do convênio, que foi celebrado com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), o que levou o Ministério da Saúde (MS) a suspender o restante do dinheiro.

É necessário uma tomada de posição do atual prefeito João Nildo no sentido de tentar recuperar a credibilidade do município, tirando-lhe da inadimplência, bem como não incorrer nos mesmos erros cometidos pelo seu antecessor, que prejudicou o desenvolvimento santineense.

Publicado pelo Folha do Vale em 28-01-2015

Eramos 13

Éramos 13


Afinal? 9, 13 ou 15? Na atual legislatura Itaporanga conta com treze cadeiras na câmara. Por propositura de Ricardo Rangel Pinto (Suplente de vereador pelo PMDB) esse número subiria para quinze. Ora vejam vocês, nas seções que já assisti, dos atuais treze vereadores, o máximo de parlamentares presentes foi de apenas sete e, creio que a média de comparecimento aquele plenário, não ultrapasse este número. Então, sendo apenas nove, já está de bom tamanho. Resta apenas aos nossos patrícios, um pouco mais de cuidado quando agora em outubro próximo, forem escolher seus “legítimos representantes”. 
Pensem bem, analisem todos os candidatos, analisem suas propostas (se é que tem) e façam do seu voto um instrumento de cidadania e não de barganha por uma feira básica, um saco de cimento ou R$10,00. Todos nós somos responsáveis por tudo que acontece em nossa comunidade. Todos sabemos, que uma única pessoa não consertará o mundo, mas cada um deve fazer a sua parte. 
Sempre que assisto as reuniões da casa de Adauto Araújo, lembro-me de uma música de Juca Chaves, composta nos tempos da ditadura e que sempre se aplica ao nosso momento político: 

...Dramalhão, reunião de Deputados,
É palavrão, que só sai pra todo lado.
Se um deputado, abre a boca, é um atentado,
E a mãe de alguém, é quem paga toda vez,
No fim do mês, cento e vinte de ordenado...
Caixinha, obrigado!

***

A bebida é a pior inimiga do homem, mas o homem que foge do seu inimigo, é um covarde. 

Do livro: Agnaro Pati

"O AMOR e a FÉ" este é o nome do cordel que será lançado durante o ForróAmante 2011.


Durante o grande evento que acontecerá na cidade de Diamante no próximo final de semana, o policial cordelista Nicário Palmeira Honorato Poeta do Oiti da cidade de Itaporanga PB, estará lançando mais uma edição de seus cordéis, com todo o desempenho ele esteve fazendo varias apresentações em toda a região.

Honorato instalará uma barraca cujo o nome é o mesmo da novela da globo que tanto esta fazendo sucesso por todo o Nordeste “CORDEL ENCANTADO”, aqueles que tem afinidade com a arte sinta-se convidado a participar deste lançamento e aos que ainda não conhece o convite também esta feito desde já.

Ai vai o convite em forma de versos.

Sou poeta com orgulho
Com prazer eu digo aqui
Sou o Cabo Honorato
Sou da Barra do Oiti
Sou filho de Araúna
Que foi uma grande ruma
De homem que tinha ai
XX
Tenho um coração partido
Partido de emoção
Amo a minha Itaporanga
Mas digo de coração
Todo dia a todo instante
Eu adoro Diamante
Com amor e com paixão
XX
Ao vale do Piancó
Ao povo do meu lugar
Vou mostrar o meu trabalho
Vou ai apresentar
Se você adquirir
Com certeza eu digo aqui
Deus vai lhe abençoar
XX
É uma historia linda
De amor e de paixão
De um gago falador
De um cego da visão
Que na vida encontrou
Na palavra do senhor
A força da salvação

Nicário Palmeira Honorato
Poeta do Oiti
DiamanteOnline

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Cachoeira é insuficiente para Itaporanga

Estando eu conectado na internet, especificamente no site do jornal Folha do Vale, e não mais tradicionalmente folheando o mesmo, como de costume (por falta de recursos financeiros, o jornal impresso saiu de circulação), deparei-me com uma de muitas notícias importantes sobre a região que carrega o nome do jornal. A referida notícia traz o título “Adutora de Itaporanga foi incluída no plano de saneamento do governo estadual”.

Sobre essa importante matéria, quero aqui fazer um comentário adicional, pois concordo plenamente com o que foi colocado no texto; o que só qualifica ainda mais o jornal como o principal agente, que traz e explana em forma de notícia as necessidades da região do Vale do Piancó.

Para fazer este comentário, tenho que levar o prezado internauta, que lê este texto, a direcionar-se para outra página da internet, a saber, do governo do estado da Paraíba, ou www.paraíba.gov.br, na aba serviços, encontramos a Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (AESA), e estando nesta página, vocês vão confirmar os dados, onde se destacam os 121 reservatórios ou açudes monitorados pela citada agência.

Eu particularmente visito a página acima com mais frequência, nas épocas de chuvas, onde Deus, na sua infinita bondade, enche esses reservatórios com o “líquido precioso e essencial à vida”, embora muitos, levados por apologias dum progresso desenfreado e desorganizado, ousam tirar este título e darem ao importante líquido, chamado petróleo.

Esses 121 reservatórios do estado, totalizam apenas um acúmulo de água de quatro bilhões de metros cúbicos, sendo que trinta e três por cento desse volume concentra-se apenas em um reservatório, o de Coremas. Esta realidade, nos leva a concluir a falta de visão de alguns políticos que outrora tiveram a oportunidade, outorgada pelo povo paraibano, de conduzir administrativamente os destinos do nosso estado. Falo de falta de visão, pois facilmente conclui-se, pelos pequenos açudes no estado, que esses administradores, trabalharam projetos equivocados de combate à seca, numa região com fatores adversos naturais e característicos, onde se destaca principalmente a baixa frequência de chuvas, ano após ano, que tem como consequência direta a já conhecida e popular “seca”, que traz efeitos maléficos para a região e como também para a população, mas que incrivelmente torna-se ferramenta de oportunidade, para representantes do povo, com discursos inflamados, apresentarem, digo mais uma vez “projetos equivocados de combate à seca”, que nunca solucionam o problema da região.

Faço aqui, um paralelo com outro estado também nordestino, o Ceará, que tem e mantém uma política hídrica invejável; atualmente são 133 reservatórios, com um volume de armazenamento de água de dezessete bilhões e oitocentos milhões de metros cúbicos, com destaque para o reservatório, conhecido como Açude Castanhão, que sozinho tem um acúmulo de água, de seis bilhões e setecentos milhões de metros cúbicos (ousado projeto); ele sozinho, tem um volume de armazenamento que quase duplica o volume de água dos reservatórios da Paraíba.

Voltando a notícia veiculada no jornal Folha do Vale, sobre o importante projeto da adutora de Itaporanga, e diante de um novo governo no estado, quero dizer que o açude que abastece a cidade de Itaporanga, conhecido como “Açude de Cachoeira”, que é o atual reservatório da adutora, tem apenas um volume de água de dez milhões de metros cúbicos; água insuficiente hoje, para abastecer uma cidade que segue num grande ritmo de crescimento.

Diante do exposto, esperamos, que junto com esse projeto de ampliação da adutora, concomitantemente seja feito a ampliação do pequeno açude, que não secou o ano passado (o que causaria grande transtorno para a população), por misericórdia do nosso Deus. Sendo conveniente também informar, que o abastecimento à população é feito com racionamento o ano todo, pois é a única alternativa da concessionária, diante da insuficiência logística da adutora, como também pelo pequeno volume d’água do açude.

Enfim, que esse novo governo, veja a carência de água do Estado, adote urgentemente políticas direcionadas para esse setor e entenda o que muitas instituições não governamentais já entenderam, “que políticas de combate à seca, fracassam, mas políticas de convivência com a seca prosperam”.

Ildevan Teixeira de Araújo, de Itaporanga / Folha do Vale em julho de2011

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More